Publicado por: actorlibrum | julho 12, 2009

Pode haver um criminoso em sua casa!


– Quando pensamos num criminoso, a primeira impressão que nos passa pela cabeça é a de uma pessoa totalmente má e inescrupulosa que comente alguma violência física contra seus semelhantes. Porém o que esquecemos é que crime também são atos que denigrem a nossa imagem ou a de terceiros e que muitas vezes são ações que passamos a considerar “normais” por terem se tornado banais.

– Já partindo para nosso objetivo, o que queremos abordar é a questão da Pirataria. A pirataria também é um crime grave, pois além de atentar contra a economia (que até considero ser um detalhe menor) atenta principalmente contra os princípios morais de uma sociedade moderna e organizada (isso sem considerar o aspecto Cristão! que pra mim seria o mais importante).

– Criar ou Usar cópias piratas de qualquer tipo de produto é crime. Quem usa produto pirata também é criminoso! É o que diz a lei (Lei 10.695 de 01/07/2003, Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998, Lei nº 9.610, de 29 de fevereiro de 1998)

– Para não tornar por demais polêmico o texto, consideraremos apenas os aspectos morais e cívicos de nossa sociedade brasileira: A pirataria são todas as ações de atentados contra os direitos de terceiros, e não apenas aquelas mais badaladas pela mídia. É comum uma pessoa, artista ou não, defender com todos os argumentos que gerar e usar cópias não autorizadas de obras artísticas (livros, filmes, músicas, espetáculos, etc..) é um ato quase hediondo. Muita propaganda e campanhas são feitas. Também apóio estes movimentos.

– Mas hoje, já quase encoberto pelo véu da conveniência, e muito mais próximo de muitos que têm acesso a este texto, está a Pirataria de software! Se nos casos de CDs,DVDs, a desculpa está no preço absurdo cobrado por estes artefatos (também concordo com estes argumentos), o que NÃO se vê de errado em usar um programa de computador obtido de forma ILEGAL? Se agora temos a opção de usar SOFTWARE LIVRE? É difícil de usar? Não! Está aí para qualquer um usar o UBUNTU: tão fácil quanto qualquer outro windows, BrOffice: tão bom e com todas as funcionalidades que qualquer pessoa possa querer em uma suíte de escritório, GIMP, FIREFOX e tantos outros. Por preguiça e conveniência, achamos muito melhor e mais fácil roubar a peixaria do que pescar! É mesmo que nos dêem a vara, anzol e isca; ainda teríamos que aprender a pescar: muito trabalho, e na peixaria tá sobrando peixe e é muito caro. e mais o dono já está rico! Tantas desculpas temos para encobrir nosso erro.

– Nosso Brasil, é um dos países que mais cópias piratas de softwares faz e usa. Temos escolas, mídia, governos (alguns já estão se conscientizando), que poderiam reverter este quadro pela simples adoção de tecnologia livre e barata. Existem milhões de pessoas e entidade que estão dispostos a abrir mão de direitos abusivos de propriedade, para dar oportunidades aos menos favorecidos. E mesmo assim ainda encontramos resistência ao uso do Software Livre. Já vi projetos de “resgate do cidadão”, que ensinavam as pessoas a usar computador, mas tudo com cópia ilegal! Os fins justificam os meios? Um erro anula o outro?

– Mas ainda temos mais argumentos: Software Livre é coisa só para Gênios? Não! Pode até ter sido, assim como era há 20 anos atrás usar um PC, este estigma não é privilégio do Software Livre. E além disso, também não se pode julgar que a maioria das pessoas sejam tão imbecis ao ponto de não poder re-aprender uma meia duzia de coisas. O aprendizado faz parte da nossa vida.

– Atualmente é comum um pai de família por em sua casa o fruto de um crime (pirataria), sem qualquer peso na consciência, o artista chora que seu CD foi pirateado, mas ao mesmo tempo está cometendo crime igual ao usar o computador para expor o tal delito. Quando vemos na TV que o pai era traficante e o filho seguiu o mesmo caminho, ficamos julgando: como pode uma coisa dessas? Que tipo de pai e mãe? Expor o filho a tal situação? E aquele que tem software pirata em casa? Que tipo de pai ou mãe é? Provavelmente da mesma estirpe dos anteriores. Como já diz o velho ditado: “quem rouba um milho ou um milhão, comete o mesmo crime”. E vejamos que não estamos roubando o milho por não ter o que comer, é que o milho já está cozido! “Quando comprei o PC, já tinha!”

– Claro que há exceções, não atiro aqui contra aqueles que têm dinheiro suficiente e pagam entre R$ 2.000 e R$ 3.000 para terem o direito de usar um sistema operacional, um editor de texto e uma planilha de cálculo. Alguns de nós tem este privilégio.

– O objetivo deste texto, é fazer com que as pessoas deixem a criminalidade e faça parte de uma comunidade livre e legal. Talvez alguns leiam este texto com desdem: “afinal sou apenas uma vítima da sociedade capitalista! Também nunca fui temente a Deus, se é ilegal ou imoral tanto faz! Tenho minhas obrigações em dia (Será que tem?)”

– O usuário de software pirata é como o usuário de drogas, tem sempre uma boa desculpa para fazê-lo. Acha que quando puder (financeira ou psicologicamente) irá parar. E há o lado lúdico da situação, pois muitos jovens e adolescentes se vêem como o “Jack Sparrow” do mundo digital, sem tomar ciência de que essa fantasia tem seu preço (e não é só econômico!).

– É tempo de nossa sociedade começar a mudar, e muitos já estão mudando!

– Então? Será que há um criminoso em sua casa? Será que podemos recuperá-lo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: