Publicado por: actorlibrum | agosto 2, 2009

O que é o projeto Chronus?

– O Projeto Chronus é o codinome de uma missão executada através de uma viagem no tempo, vinda de um futuro ainda distante. Para o cumprimento do principal objetivo desta missão, foi produzido um relato em formato de um livro eletrônico que revela todos os detalhes da missão. Neste livro encontram-se todas as informações sobre a máquina capaz de realizar as viagens no tempo, o contexto de sua criação e a importância da realização desta missão.
-O que está exposto no livro e neste blog, em momento algum tem a finalidade de invalidar ou contrapor nenhuma outra teoria sobre o conceito de viagens no tempo. Este blog foi criado com o intuito de divulgar esta missão e também disponibilizar o relato completo do projeto através de um livro que publicamos de forma livre e de acesso gratuito. Não é intenção ridicularizar ou brincar com o tema, esta é a expressão de uma experiência que consideramos válida, também não temos o objetivo de induzir ninguém a acreditar nas teorias expostas. A intenção é que se reflita sobre elas.
Assim, é um imenso prazer tê-lo(a) como visitante. Convido-o(a) para ler o relato e, caso desejar, poderá entrar em contato com o autor, onde todas as suas dúvidas serão sanadas. Todas as críticas ou sugestões também serão bem vindas. Esperamos que aproveite seu tempo pois ele é muito importante.
Anúncios
Publicado por: actorlibrum | agosto 2, 2009

Baixe o livro gratuitamente:

Este é o  relato que é distribuído de forma livre e gratuita, e está no formato PDF.
E pode ser obtido nestes links:
LIVRO-PROJETO-CHRONUS (versão de leitura)

LIVRO-PROJETO-CHRONUS (para imprimir)

ou

Aqui:

Versão para Leitura

Livro Projeto Chronus (melhor impressão)

Publicado por: actorlibrum | agosto 2, 2009

A Verdadeira história sobre os produtos transgênicos.

Consideramos muito antes escrever e publicar as informações que se seguirão, por dois motivos: O primeiro a falta de certeza sobre o que será escrito e o outro motivo é achar que talvez seria melhor simplesmente não publicar, para evitar polêmicas.  Mas como sou apenas o transmissor da mensagem e não o dono da informação estou colocando aqui o que deve ser de conhecimento público.
Como alguns já sabem, o projeto Chronus revelou uma série de informações provenientes do futuro. Uma delas diz respeito a um importante efeito negativo nas viagens através do tempo, que é provocado pelos efeitos do produtos transgênicos na humanidade. Este efeito, para os que ainda não sabem, é a geração de enormes lacunas genéticas que são conseqüência da esterilização em massa provocada pelo consumo deste tipo de produto.  Que no livro é classificado como:  Lacunas Genéticas Temporais.
Até aqui, para os que já leram, nenhuma novidade, mas o que as seqüências de pesquisas através do projeto Chrunus revelarão, é que este efeito não é tão “colateral” como se imaginava.
Não se saberá ao certo se a intenção sempre foi essa, ou se os fins se deturparam com o andamento das pesquisas, mas o que realmente se descobrirá, é que os efeitos serão sérios e irreversíveis.
Enfim, o que se descobriu é que o principal objetivo dos produtos alimentícios geneticamente modificado, ou transgênicos, era o de realmente esterilizar parte da humanidade.
Alguns podem se perguntar: Mas afinal de contas o que se ganharia ou se pretenderia com isso?
As respostas são:
– Seria uma forma de conter o crescimento populacional, um controle de natalidade programado genéticamente, mas não de forma geral e sim selecionada (aqui a parte mais complexa e controversa do processo).
– A isso se soma, limpeza étnica e social, poder e dominação, motivos que já geraram muitas guerras.
E como isso se tornará possivel, com a criação dos transgênicos? A dedução feita pelos responsáveis foi até simplista e ao mesmo tempo irresponsável:
– Quais seriam os principais consumidores deste tipo de produto? Que deve ser mais barata e de fácil acesso (afinal,as marcas mais baratas de oleo de soja no Brasil, por exemplo, são as que são produzida com transgênicos). Os países mais pobres e até mesmo a população mais pobre de países ricos são os alvos principais. E ainda tem os menos esclarecidos, que mesmo tendo condições, preferem economizar 1 ou 2 reais, à ter uma vida mais saudável. Com a combinação inevitável de certos alimentos, a reação, que será lenta e quase imperceptível, ocorreria em “públicos alvo pré-selecionados por dedução”. Felizmente, alguns países mais desenvolvidos já controlam ou vetam este tipo de alimento. Em outros países, o poder econômico pode dar um jeito sobre o político.
Não se saberá os verdadeiros responsáveis, mesmo no futuro, pois muitas das provas serão eliminadas e somente através do projeto Chronus é que esta verdade será descoberta. De início a intenção era de fornecer a tecnologia e os produtos de forma gratuíta, mas isso geraria maior desconfiança (já ouviram o ditado: esmola demais o santo desconfia?), pois este é um dos motivos de haver royalties para este tipo de produto. E tudo é conduzido de forma totalmente obscura, sem pesquisas concretas ou resultados científicos.
Por qual motivo existem tantos movimentos contra estes produtos? Porque muitos já sabem a verdade, mais não têm provas.
A idéia era, a de se criar uma nova sociedade com o passar do tempos, pois mesmo com a possibilidade de esterilização geral ainda haveriam os métodos de inseminação e até mesmo concepção artificial. E obviamente estes métodos não estariam à disposição de qualquer pessoa. E assim se eliminariam os mais pobres e desclassificados. O que não foi considerado é que o processo ocorrerá muito mais rápido e abrangente do que se esperava, e como está no livro Projeto Chronus o processo foi contido mas seus efeitos não se reverteram. Até mesmos alguns tipos de doenças sofreram mutações e se tornaram epidemias quase incontroláveis.
Sabe-se que em média, a cada 30 ou 40 anos uma nova geração se forma. E neste ritmo, em menos de duas centenas de anos o processo estará ativo, pois muitos produtos transgênicos já estão sendo produzidos e comercializados.
Além do grave problema relacionado à fertilidade humana, que apesar de gerar vários males à sociedade, não pode ser condiderado tão alarmante quando os outros problemas que o uso deste tipo de produto gerou.
Estes outros problemas que o uso de produtos genéticamente modificados trouxeram, foram conseqüências diretas e indiretas do consumo. Os indiretos serão, e até já começaram, os que resultaram do consumo dos produtos por animais destinados ao consumo humano, como os bovinos, aves e suínos. A maioria das novas doença que surgirão, serão proveniente de mutações de virus nestes animais e a transmissão para os seres humanos. Estas mutações são fruto do consumo de produtos transgênicos pelos animais e também pelo consumo da carne e derivados destes animais pelos seres humanos. As famosas gripes: do frango(H5N1), a suina (H1N1) são conseqüências diretas do consumo de milho transgênico por estes animais.
Obviamente, isso só será confirmado após mais alguns anos, e será mantido em segredo por um bom tempo. Os problemas diretos do uso serão as mutações que sofrerão os virus e bactérias que infectarem os consumidores dos alimentos transgênicos. Até algumas doenças consideradas inofencivas se tornarão fatais para alguns grupos de pessoas. Culminando até mesmo no isolamento destes grupos.
Portanto, não há limites para os danos que estes tipos de alimentos podem causar.
Assim, como um dos objetivos do projeto Chronus é o de informar, é isso que estamos fazendo. Infelizmente, a informação não chegará aos menos favorecidos. Ou seja, o intuito dos responsáveis por este desastre será atingido de qualquer forma.
Sempre peço a todos que informem e alertem seus amigos e conhecidos, não por acretidar no Projeto Chronus, mas simplesmente porque não trará nenhum ônus a quem o fizer.
Pois deixar de consumir alimento de origem duvidosa e ainda desconhecida, é no mínimo o mais lógico e sensato a ser feito.
É a sua saúde e de seus entes queridos que está em perigo

Publicado por: actorlibrum | julho 12, 2009

Disseminando o Software Livre

– Como já esclarecemos, o Projeto Chronus tem diversos objetivos a serem cumpridos, entre os quais está a disseminação do uso do Software Livre.
Afinal? Porquê divulgar o uso de software Livre?
– Sabemos que no futuro os países que dominarem o uso de softwares de código aberto serão os principais líderes mundiais. Até porque as sanções quanto à pirataria aumentarão de forma mais forte, o que irá prejudicar principalmente os paíes menos desenvolvidos, onde o uso de software pirata é mais constante, como é o caso do Brasil. Imaginem se hoje a micro$oft resolvesse fazer um pedido de invetigação judicial em todas as empresas e os domicilios do País? Qual não seria o valor que arrecariam em multas? Provavelmente muitas pequenas empresas fechariam. As empresas de softwares comerciais e de código fechado farão pressão sobre os mercados emergentes na tentativa de recuperar perdas, principalmente com a crise em escala mundial. Com isto, os países preparados para o uso de alternativas livres se fortalecerão. Com o passar do tempo, todos os softwares estarão com o código aberto.
-Assim, com o objetivo de preparar nosso País para ser um líder mundial, estaremos promovendo o uso de softwares de código aberto.
-Publicaremos pequenas dicas, principamente relacionadas ao uso de equipamentos e softwares do dia-a-dia. Seremos mais uma fonte de soluções, como muitas que já existem. Atenderemos também, quando possível às perguntas que nos forem feitas.
– A primeira dica a ser publicada, é sobre um equipamento que uso e ainda não oferece muito suporte em LINUX.
– E trata-se de uma Web-Cam do modelo Midi Japan MD-1308 USB2.0, reconhecida como Microdia.
– A base é do blog http://silveiraneto.net/2008/05/20/camera-microdia-no-ubuntu-804/.
– As adaptações que fiz foram para compatibilizar com o modelo e com o Debian puro.
– O sistema operacional é Debian Lenny – Linux Image 2.6.26-1-686. ( para descobrir digite “uname -a” no terminal de linha de comando)
Certifique-se de que a camera está ligada corretamente à porta USB do computador.
– Começe abrindo um terminal como root: term_root
Em seguida digite:

lsusb -d 0c45:6270 -v >> webcam.txt

Esse comando irá gerar um arquivo webcam.txt onde estarão as informações da camera instalada. Se a sua camera conter as intruções: Bus 005 Device 002: ID 0c45:6270 Microdia PC Camera (SN9C201 + MI0360/MT9V011 or MI0360SOC/MT9V111) U-CAM PC Camera NE878, Whitcom WHC017, você tem uma camera do mesmo modelo.
– O passo seguinte é instalar alguns pacotes, para isto eu recomendo o uso do Synaptic, que é gráfico e instala automaticamente qualquer dependência. Veja a imagem como iniciá-lo synaptic
– Use o botão Procurar para achar e instalar os pacotes abaixo:
Procurando: synaptic-2
Instalando: synaptic-3
-git-core
-gitk
-git-gui
-git-doc
-curl
-build-essential
-exuberant-ctags

-linux-headers-2.6-686

Você também pode usar, é claro, o apt-get install …
Se alguns já estiverem instalados, melhor ainda.
Volte ao terminal de linha de comando root, e digite: git clone http://repo.or.cz/r/microdia.git
Se você não recebeu nenhuma mensagem de erro, e todo o código-fonte foi baixado, será criado um diretório chamado microdia, entre no diretório microdia (cd microdia/)
e depois digite:

make
Se tudo deu certo o código-fonte será compilado e você encontrará entre outras coisas um arquivo: microdia.ko
Caso não consiga compilar o código, estou deixando aqui o arquivo drive que compilei, se tiver o mesmo sistema operacional é provavel que funcione.

Digite:

modprobe videodev

Digite:

insmod microdia.ko
Para verificar se tudo ocorreu bem digite:

dmesg | grep Microdia -i

Isso gerará uma saída parecida com esta:
[ 5363.441663] microdia: Microdia USB 2.0 webcam driver loaded
[ 5363.441773] microdia: Microdia USB 2.0 Webcam – 0C45:6270 plugged-in.
[ 5363.510140] microdia: Detected sensor: MT9V111/MI0360SOC (chip version: 0x823A)
[ 5363.538860] microdia: Microdia USB 2.0 Webcam is now controlling video device /dev/video0
[ 5363.539053] usbcore: registered new interface driver usb_microdia_driver
[ 5363.539068] microdia: v2008.10 : Microdia USB 2.0 Webcam Driver
[ 5439.799165] microdia: Freeing 0 v4l2 buffers
[ 5471.001300] microdia: Freeing 0 v4l2 buffers
[ 5526.182337] microdia: Freeing 0 v4l2 buffers
Para testar a camera use um dos seguinte programas:
Direto da linha de comando digite:

mplayer tv://:device=/dev/video0 -vo x11  (precisa do mplayer instalado => use o synaptic)
Outra alternativa legal é o cheese cheese
Se tudo funcionou bem, agora você irá instalar o driver:
Digite:

cp microdia.ko /lib/modules/`uname -r`/kernel/drivers/media/video/usbvideo/
Digite:

rmmod microdia
Digite:

depmod -a

Digite:

modprobe microdia
A partir deste momento sua camera estará sempre pronta para o uso.

Atualização para a versão Squeeze do DEBIAN:

squeeze:/home/actor# apt-get install git-core
squeeze:/home/actor# apt-get install gitk
squeeze:/home/actor# apt-get install git-gui
squeeze:/home/actor# apt-get install git-doc
squeeze:/home/actor# apt-get install curl
squeeze:/home/actor# apt-get install build-essential
squeeze:/home/actor# apt-get install exuberant-ctags
squeeze:/home/actor# apt-get install linux-headers-2.6-686

squeeze:/home/actor# git clone http://repo.or.cz/r/microdia.git

walk …
walk ….

squeeze:/home/actor# cd microdia/
squeeze:/home/actor/microdia# ls
Doxyfile   micron.c     README            sn9c20x-dev.c    sn9c20x-usb.c
hv7131r.c  micron.h     sn9c20x-bridge.c   sn9c20x.h         sn9c20x-v4l2.c
Kconfig    omnivision.c  sn9c20x-bridge.h   sn9c20x-queue.c
Makefile   omnivision.h  sn9c20x-debugfs.c  sn9c20x-sysfs.c
squeeze:/home/actor/microdia# make
make -C /lib/modules/2.6.26-2-686/build SUBDIRS=/home/actor/microdia modules
make[1]: Entrando no diretório `/usr/src/linux-headers-2.6.26-2-686′
CC [M]  /home/actor/microdia/sn9c20x-usb.o
CC [M]  /home/actor/microdia/sn9c20x-v4l2.o
CC [M]  /home/actor/microdia/sn9c20x-sysfs.o
CC [M]  /home/actor/microdia/sn9c20x-dev.o
CC [M]  /home/actor/microdia/sn9c20x-queue.o
CC [M]  /home/actor/microdia/sn9c20x-bridge.o
CC [M]  /home/actor/microdia/omnivision.o
CC [M]  /home/actor/microdia/micron.o
CC [M]  /home/actor/microdia/hv7131r.o
CC [M]  /home/actor/microdia/sn9c20x-debugfs.o
LD [M]  /home/actor/microdia/sn9c20x.o
Building modules, stage 2.
MODPOST 1 modules
CC      /home/actor/microdia/sn9c20x.mod.o
LD [M]  /home/actor/microdia/sn9c20x.ko
make[1]: Saindo do diretório `/usr/src/linux-headers-2.6.26-2-686′
squeeze:/home/actor/microdia# modprobe videodev
squeeze:/home/actor/microdia# insmod sn9c20x.ko
squeeze:/home/actor/microdia# dmesg|grep sn9c20x -i
[ 1033.697911] sn9c20x: SN9C20X USB 2.0 Webcam – 0C45:6270 plugged-in.
[ 1033.713952] sn9c20x: I2C slave 0x5d returned error during write to address 0xff
[ 1033.807649] sn9c20x: Detected MT9V111 Sensor.
[ 1033.807649] sn9c20x: Webcam device 0C45:6270 is now controlling video device /dev/video0
[ 1033.807649] input: SN9C20X Webcam as /class/input/input5
[ 1033.851893] sn9c20x: Using yuv420 output format
[ 1033.851893] usbcore: registered new interface driver sn9c20x
[ 1033.851893] sn9c20x: SN9C20x USB 2.0 Webcam Driver v2009.04 loaded
squeeze:/home/actor/microdia# cp sn9c20x.ko /lib/modules/2.6.26-2-686/kernel/drivers/media/video/usbvideo/
squeeze:/home/actor/microdia# rmmod sn9c20x
squeeze:/home/actor/microdia# depmod -a
squeeze:/home/actor/microdia# modprobe sn9c20x
squeeze:/home/actor/microdia#

Dúvidas? Entre em contato. Foi útil? Divulge a nossa missão.

Publicado por: actorlibrum | julho 12, 2009

Pode haver um criminoso em sua casa!

– Quando pensamos num criminoso, a primeira impressão que nos passa pela cabeça é a de uma pessoa totalmente má e inescrupulosa que comente alguma violência física contra seus semelhantes. Porém o que esquecemos é que crime também são atos que denigrem a nossa imagem ou a de terceiros e que muitas vezes são ações que passamos a considerar “normais” por terem se tornado banais.

– Já partindo para nosso objetivo, o que queremos abordar é a questão da Pirataria. A pirataria também é um crime grave, pois além de atentar contra a economia (que até considero ser um detalhe menor) atenta principalmente contra os princípios morais de uma sociedade moderna e organizada (isso sem considerar o aspecto Cristão! que pra mim seria o mais importante).

– Criar ou Usar cópias piratas de qualquer tipo de produto é crime. Quem usa produto pirata também é criminoso! É o que diz a lei (Lei 10.695 de 01/07/2003, Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998, Lei nº 9.610, de 29 de fevereiro de 1998)

– Para não tornar por demais polêmico o texto, consideraremos apenas os aspectos morais e cívicos de nossa sociedade brasileira: A pirataria são todas as ações de atentados contra os direitos de terceiros, e não apenas aquelas mais badaladas pela mídia. É comum uma pessoa, artista ou não, defender com todos os argumentos que gerar e usar cópias não autorizadas de obras artísticas (livros, filmes, músicas, espetáculos, etc..) é um ato quase hediondo. Muita propaganda e campanhas são feitas. Também apóio estes movimentos.

– Mas hoje, já quase encoberto pelo véu da conveniência, e muito mais próximo de muitos que têm acesso a este texto, está a Pirataria de software! Se nos casos de CDs,DVDs, a desculpa está no preço absurdo cobrado por estes artefatos (também concordo com estes argumentos), o que NÃO se vê de errado em usar um programa de computador obtido de forma ILEGAL? Se agora temos a opção de usar SOFTWARE LIVRE? É difícil de usar? Não! Está aí para qualquer um usar o UBUNTU: tão fácil quanto qualquer outro windows, BrOffice: tão bom e com todas as funcionalidades que qualquer pessoa possa querer em uma suíte de escritório, GIMP, FIREFOX e tantos outros. Por preguiça e conveniência, achamos muito melhor e mais fácil roubar a peixaria do que pescar! É mesmo que nos dêem a vara, anzol e isca; ainda teríamos que aprender a pescar: muito trabalho, e na peixaria tá sobrando peixe e é muito caro. e mais o dono já está rico! Tantas desculpas temos para encobrir nosso erro.

– Nosso Brasil, é um dos países que mais cópias piratas de softwares faz e usa. Temos escolas, mídia, governos (alguns já estão se conscientizando), que poderiam reverter este quadro pela simples adoção de tecnologia livre e barata. Existem milhões de pessoas e entidade que estão dispostos a abrir mão de direitos abusivos de propriedade, para dar oportunidades aos menos favorecidos. E mesmo assim ainda encontramos resistência ao uso do Software Livre. Já vi projetos de “resgate do cidadão”, que ensinavam as pessoas a usar computador, mas tudo com cópia ilegal! Os fins justificam os meios? Um erro anula o outro?

– Mas ainda temos mais argumentos: Software Livre é coisa só para Gênios? Não! Pode até ter sido, assim como era há 20 anos atrás usar um PC, este estigma não é privilégio do Software Livre. E além disso, também não se pode julgar que a maioria das pessoas sejam tão imbecis ao ponto de não poder re-aprender uma meia duzia de coisas. O aprendizado faz parte da nossa vida.

– Atualmente é comum um pai de família por em sua casa o fruto de um crime (pirataria), sem qualquer peso na consciência, o artista chora que seu CD foi pirateado, mas ao mesmo tempo está cometendo crime igual ao usar o computador para expor o tal delito. Quando vemos na TV que o pai era traficante e o filho seguiu o mesmo caminho, ficamos julgando: como pode uma coisa dessas? Que tipo de pai e mãe? Expor o filho a tal situação? E aquele que tem software pirata em casa? Que tipo de pai ou mãe é? Provavelmente da mesma estirpe dos anteriores. Como já diz o velho ditado: “quem rouba um milho ou um milhão, comete o mesmo crime”. E vejamos que não estamos roubando o milho por não ter o que comer, é que o milho já está cozido! “Quando comprei o PC, já tinha!”

– Claro que há exceções, não atiro aqui contra aqueles que têm dinheiro suficiente e pagam entre R$ 2.000 e R$ 3.000 para terem o direito de usar um sistema operacional, um editor de texto e uma planilha de cálculo. Alguns de nós tem este privilégio.

– O objetivo deste texto, é fazer com que as pessoas deixem a criminalidade e faça parte de uma comunidade livre e legal. Talvez alguns leiam este texto com desdem: “afinal sou apenas uma vítima da sociedade capitalista! Também nunca fui temente a Deus, se é ilegal ou imoral tanto faz! Tenho minhas obrigações em dia (Será que tem?)”

– O usuário de software pirata é como o usuário de drogas, tem sempre uma boa desculpa para fazê-lo. Acha que quando puder (financeira ou psicologicamente) irá parar. E há o lado lúdico da situação, pois muitos jovens e adolescentes se vêem como o “Jack Sparrow” do mundo digital, sem tomar ciência de que essa fantasia tem seu preço (e não é só econômico!).

– É tempo de nossa sociedade começar a mudar, e muitos já estão mudando!

– Então? Será que há um criminoso em sua casa? Será que podemos recuperá-lo?

Publicado por: actorlibrum | julho 12, 2009

Objetivos do Projeto Chronus

– O projeto Chronus, que é fruto de uma viagem do futuro até nosso tempo. Foi realizada para os seguintes objetivos:
1 – Divulgar o conhecimento sobre as teorias envolvidas, pois serão com bases nelas que no futuro os estudos permitirão as viagens (É o principal paradoxo).
– Não é importante que as pessoas acreditem, o principal é que saibam delas. Por isto não faremos nenhum trabalho de convencimento.
2 – Minimizar, pois não será possível evitar, que eventos trágicos para a humanidade criem as quase insuperáveis lacunas genéticas.
– Os eventos estão descritos no livro e são estes:
— Extinção de várias culturas e localidades geográticas por conta da degredação do meio ambiente, por todos os motivos.
— Esterilização em massa, que quase extingue parte da raça humana, devido ao uso de alimentos e produtos genéticamente modificados ou também conhecidos como transgênicos.
E isto já está acontecendo: leia aqui: www.transgenicos.pr.gov.br
Você também está convidado a colaborar com o projeto Chronus! Como fazê-lo?
– Pode divulgar e disseminar o conhecimento do projeto.
– Proteger o meio ambiente, pois a conseqüências serão trágicas e BREVES.
– Não consumir ou utilizar de forma alguma produtos transgênicos.
Publicado por: actorlibrum | julho 12, 2009

Bases teóricas.

Quais são as teorias que permitem as viagens no tempo.

A máquina de viagens no tempo utilizada no Projeto Chronus se baseia e utiliza-se de algumas teorias, que propiciam a realização das viagens no tempo.
– Farei aqui uma breve e bem simplificada explicação sobre cada uma delas. Para melhores detalhes é indicado ler o relato completo.
1 – Caminho Genético Temporal.
– O Caminho Genético Temporal pode ser visto como uma espécie de “arvore genealógica” que qualquer pessoa possuí. Esta arvore é composta pelos itinerários genéticos temporais (item 2) que por sua vez são formados pelas marcas genéticas temporais (item 3). E esta árvore é “herdada” ou “transmitida”, de forma genética, para cada indivíduo de acordo com cada uma das gerações de sua família. O caminho, em si, é formado por todas as “árvores genealógicas” de cada uma pessoa das pessoas que possuem algum algum parentesco entre si. De forma geral vários caminhos podem se entrelaçar, formando assim uma espécie de grafo de acordo com cada geração. Isto significa que o viajante só consegue voltar no passado através de algum ancestral seu, em qualquer nível desde que os caminhos se relacionem. As “paradas” que o viajante pode fazer ao voltar no tempo são determinadas pelas marcas genéticas que estão gravadas no caminho. E isto significa que o viajante não “passeia” por todo o passado de seus ancestrais, ele é enviado para “momentos pré-determinados” através das marcas. O que a máquina faz para proporcionar a viagem é mapear e encontrar o caminho correto, desde que exista, do viajante que está utilizando a máquina até o alvo em potencial.
2 – Itinerário Genético Temporal.
É o conjunto de informações genéticas temporais, herdadas ou criadas pelo viajante, que habilita a máquina a fazer as “paradas” no tempo. Este conjunto de paradas é formado por uma relação de várias marcas genéticas temporais. Um itinerário genético temporal está presente entre cada nível de parentesco dentro do caminho genético temporal, e é único para cada indivíduo.
3 – Marcas Genéticas Temporias
Uma marca genética temporal é gerada quando um fato de importância relevante à um indivíduo acontece. Ou seja, qualquer fato tempestivo pode gerar uma marca, está marca pode ser “herdada” ou gerada. Já o conjunto delas pode formar um itinerário, como já foi dito.
Veja abaixo o diagrama que representa o Caminho Genético Temporal

4 – Dimensão Tempo:
Como está relatado no projeto Chronus, várias pesquisas e projetos a respeito das viagens no tempo foram excutados. Um destes muitos projetos, trouxe um resultado que dá uma nova “explicação” para a dimensão chamada tempo. Que é resumidamente a seguinte: O espaço tri-dimensional, como todos concordam, é perceptível ao ser humano e a qualquer outro tipo de animal. E este espaço encontra-se em expansão, à uma proporção e limites não conhecidos. E isto já é conhecido até mesmo no nosso tempo atual. O tempo é fisicamente também apenas mais uma dimensão, porém, é sabido que esta dimensão é percebível pelo ser humano, mas não se pode afirmar o mesmo dos outros animais ditos “não-racionais”. Sendo considerada então uma dimensão especial. Descobriu-se, no tempo futuro do projeto Chronus, que esta dimensão também se encontra em expansão, com propriedades parecidas com o espaço tri-dimensional. Conclui-se então que o passado, o presente e o futuro coexistem. Porém, assim como o espaço tri-dimensional, há um limite para esta expansão como todo o universo. Desta forma, quando o limite for atingido, uma parte do passado deixará de existir, mas isto ainda não aconteceu. Há também algumas crenças filosóficas e opiniões a respeito, que dizem que quando este limite chegar será o fim do universo, ou como alguns chamam “o final dos tempos.” Mas estas afirmações são meramente especulativas e nunca foram provadas. O que chamamos de presente é apenas uma percepção que temos da dimensão tempo. A consciência humana não é capaz de “acompanhar” a velocidade de expansão do tempo, por isto existe então o que podemos chamar de futuro. Técnicamente só existe um único instante que pode ser classificado de passado, que seria o big-bang do universo. Da mesma forma só há um único instante futuro, que é o novo instante que é criado a cada expansão do tempo e constantemente. Assim, qualquer outro instante no tempo é o futuro de um e o passado de outro. O que a máquina de viagens no tempo proporciona, é a capacidade de “transitar” na dimensão tempo. Como a máquina desenvolvida no projeto Chronus se baseia no caminho genético temporal, a “navegação” só é possível em direção ao passado de qualquer instante relativo àquele em que a viagem é feita.

Abaixo um diagrama do esquema teórico aplicado na máquina:

Caminho Genético Temporal

Um Exemplo Fictício:
Digamos que um descendente seu daqui à algumas centenas de anos, tenha acesso à máquina do tempo e resolve que gostaria de voltar ao ano de 2008, isto significa que ele irá chegar até você. Mas só irá chegar até 2008 se neste ano algo de importante marque sua vida, de forma que esta marca seja transmitida hereditariamente até ele. Se várias momentos de 2008 foram marcantes para você isto formará um itinerário, e desta forma o viajante poderá fazer várias “paradas” no ano de 2008. Se não houver marcas, não haverá viagem.
Como será a viagem então?
Primeiro o viajante informará à maquina que a data alvo é o ano de 2008. A máquina então se “conecta” ao viajante e faz a leitura genética. Depois procura um caminho genético que conduza até 2008. Se não houver nenhuma lacuna genética, a máquina irá apresentar o itinerário (conjunto de marcas) disponível para o ano, se não houver nenhuma marca, a viagem não é possível. Havendo itinerário, o viajante deverá escolher uma das marcas ou mesmo todas, se todas, a viagem será mais prolongada. Desta forma a viagem ocorre até 2008, provavelmente tendo você como “alvo”.
Publicado por: actorlibrum | julho 12, 2009

Realidade e Mitos.

A verdade sobre as viagens no tempo.

De acordo com o projeto Chronus, por isto não descartamos nenhuma outra teoria, e não temos a intenção de provar ou desmentir nenhuma.

Não há transporte físico e nem intervenção. Pode ser frustante, mas a máquina do projeto Chronus envia do futuro para qualquer outro tempo no passado somente a consciência do viajante.
Há um tipo de interação física, pois o viajante emissor percebe todos os sentidos do receptor.

As viagens estão sendo executadas de um futuro distânte, no nosso tempo isto não é possível devido à tecnologia. Assim, nós somos apenas receptores.

São centenas de milhares de viagens que foram executadas, assim qualquer pessoa pode ser um receptor em potencial. Nem todos poderão ser, pois existe o problema das lacunas genéticas temporais.

O projeto Chronus foi uma viagem especial, por isto eu (Actor Librum) tenho mais detalhes a respeito da máquina e suas teorias, mas isto não exclui que outras pessoas também possam ter acesso aos mesmos resíduos genéticos talvez com um pouco menos de precisão.

Como tenho acesso ao resíduos, assim como qualquer outro receptor, podem haver detalhes ou questões que não saberei responder.

Somente o receptor saberá que é um, não há nenhuma técnica ou forma de se tornar um. Tudo é uma questão genética, e todos podem ter mais ou menos propensão de se tornar um receptor.

Hoje em dia muitas pessoas que já são receptores não entendem a sua situação e muitas vezes se confundem. Alguns simplesmente ignoram. Outros extrapolam suas habilidades e se dizem “advinhos”, “videntes” e outros termos. O que ocorre na verdade é que estas pessoas foram alvos das viagens no tempo e absorveram os resíduos genéticos temporias. Desta forma, tudo o que vêem ou sentem é realmente algum fato no futuro, porém não há como direcionar estes fatos.

O receptor pode perceber os resíduos através de sonhos ou ainda conscientemente através de concentração. Como os resíduos já estão armazenados, não há como tentar advinhar nada, ou os fatos estão na mente do receptor ou não.

Um aviso: Não compre nada relacionado a este assunto, pois tudo que disponibilizamos é de forma livre e gratuita. Também não pedimos e nem aceitamos qualquer tipo de doação ou colaboração monetária. Se alguém pedir algo em meu nome é mentira.

Tudo o que pedimos é que leia o relato e tire suas próprias conclusões.
Se estiver de acordo divulge à todos que conhece, nossa existência e nosso futuro depende disto.

Publicado por: actorlibrum | julho 12, 2009

Quem é Actor Librum?

Actor Librum:

– É o responsável pela elaboração do relato e o receptor da viagem no tempo.
– A elaboração do relato foi feita através dos residuos genéticos temporais.

– O autor do livro foi o “alvo” principal da missão do Projeto Chronus, por isto tem mais consciência dos resíduos do que outros que também podem vivenciar a mesma esperiência. Mas ainda não as perceberam.

– Também pode ser considerado como um viajante no tempo, mas passivamente através do resíduos temporais.

Categorias